Imagem
Ecocardiograma com doppler colorido

A ecocardiografia ou ecocardiograma, é um exame de ultrassom que avalia o funcionamento do coração, proveniente de emissões de ondas ultrassônicas, que refletem em um obstáculo encontrado à sua frente, formando a imagem no monitor dessa obstrução e das irregularidades dos tecidos por reflexão das ondas sonoras.

Os exames de ecocardiografia mais modernos, apresentam outros elementos de informações, além da simples imagem no monitor em forma uni e bidimensional. O aparelho tem a capacidade de transformar e aumentar a intensidade dos sons, permitindo a visualização do fluxo sanguíneo em escala de cinza e em cores (eco bidimensional doppler colorido), fornecendo uma visão mais detalhada da direção do fluxo sanguíneo dentro do coração, permitindo analisar suas estruturas internas e o fluxo sanguíneo em tempo real. É possível também fazer uma análise indireta da possibilidade da existência de problemas coronarianos (diminuição da circulação do sangue dentro das artérias - coronariopatias), através da contratilidade miocárdica (parede muscular do coração) de forma geral e segmentar.

O ecocardiograma serve para:

  1. Avaliar o tamanho e a funcionalidade do coração;
  2. Avaliar a contratilidade miocárdica (se há alguma alteração sugestiva de miocardiopatia isquêmica);
  3. Avaliar as valvas cardíacas, tanto na sua estrutura como na sua funcionalidade, permitindo, de forma direta, visualizar deficiências no fechamento e/ou abertura das mesmas;
  4. Avaliar espessamento da parede posterior e do septo interventricular, nos informando se existe hipertrofia (aumentando o risco de arritmias e de parada cardíaca). hipertrofia é uma causa importante de arritmias grave e morte súbita em pacientes tidos como normais e até mesmo atletas;
  5. Analisaar espessamentos ou infiltrações miocárdicas que venham a interferir na funcionalidade normal dessas estruturas;
  6. Verificar a existência de derrames pericárdicos, presente em varias patologias cardíacas e não cardíacas, como o hipotireoidismo por exemplo;
  7. Avaliar a membrana que envolve o coração clamada de pericárdio; comum principalmente nos processos inflamatórios e infecciosos, como nas doenças virais;
  8. Demonstrar a presença de más formações congênitas (doença decorrente do desenvolvimento incorreto do coração na vida embrionária);
  9. Verificar se existem  trombos ou coágulos (formação de coágulos de sangue dentro das cavidades atriais ou ventriculares);
  10. Verificar a existência de tumores dentro dos átrios ou ventrículos;
  11. Verificar a presença de vegetações (estruturas formadas por aglomerados de bactérias que se assemelham a trombos, decorrente de infecção grave [endocardite]);
  12. Demonstrar se existe aumento de pressão intracavitárias (dentro dos átrios ou ventrículos);
  13. Demonstrar se há hipertensão pulmonar, etc.



Para refletir:

 "Eu amo aos que me amam e os que de madrugada me buscam me acharão." Pv 8:17